O FESTIVAL // THE FESTIVAL

O FIF – Festival Internacional de Fotografia de Belo Horizonte, é uma ação cultural bienal, que promove o diálogo entre a produção fotográfica de diferentes países, bem como o encontro entre a fotografia e outros meios de expressão criativa.

Tem como proposta transformar a cidade de Belo Horizonte, pelo período de dois meses, em um polo de convergência para a discussão e reflexão sobre a produção da imagem fotográfica no Brasil e no mundo, por meio de palestras, debates, exposições, workshops, leituras de portfólios, apresentação de artigos acadêmico, projeções em espaços públicos, mostra de livros e pela realização de uma maratona fotográfica.

Voltado para o universo fotográfico ligado a pesquisas e investigações no campo das poéticas visuais, o festival busca privilegiar os processos criativos que exploram a fotografia como elemento potencial do discurso poético e sua interseção com outras plataformas de produção do conhecimento sensível.

FIF – Belo Horizonte’s International Festival of Photography is a biennial cultural initiative, which seeks to promote the dialogue among the photographic production from different countries, as well as to advance the encounter between photography and other means of creative expression.

The Festival, taking place in Belo Horizonte, Brazil, has the aim, for the duration of two months, turn the city into a meeting center for debates and reflections on the photographic production in Brazil and many parts of the world, through means of lectures, exhibitions, workshops, academic article presentations, projections, book shows and a Photographic Marathon.

Focused on the photographic universe associated with the research and the practices in the field of visual poetics, the Festival seeks to investigate creative processes which explore photography as a potential element of the poetic speech and its intersection with other media, for the production of knowledge.

FIF 2020 - IMAGENS RESOLUTIVAS // RESOLUTIVE IMAGES

O Brasil e o mundo vêm vivendo, de maneira acelerada situações de polarização política que agravam as crises e afetam de forma radical a vida de muitas pessoas e a do próprio planeta. 

As imagens vêm sendo utilizadas para acirrar discussões, seja através das mídias impressas, redes sociais, memes, notícias falsas e manipulações que funcionam como uma ferramenta, veículo, arma ou dispositivo para gerar desagregação e confusão na esfera pública. Em sua maioria esse uso das imagens visa manter a concentração de renda nas mãos dos mais ricos e para que seus interesses continuem a ser atendidos pelos governos dos diferentes países.

Nossa pergunta para a edição do FIFBH 2020 é como a imagem pode funcionar como disparadora de reflexões, como pode ajudar a agregar e a compreender as diferentes culturas e a riqueza das múltiplas formas de vida. Cada imagem traz consigo uma cultura, um modo de pensar e de perceber o mundo com seus desafios e formas de lidar com as questões que vivemos. 

A intenção com esta chamada é buscar imagens que apontem rumos ou nos ajude a caminhar em direção às possíveis soluções ou resoluções para os desafios que estão colocados atualmente. Como a imagem pode contribuir para convivência da multiplicidade de pensamento e modos de vida, como pode ajudar na micropolítica e na macropolítica de forma honesta, ética e responsável sem a necessidade da existência de uma razão absoluta que guie a todos. Estamos chamando estas  imagens agregadoras de “Imagens de Resolutivas”, termo trazido pelo agricultor e líder quilombola Antônio Bispo do Rosário (Nego Bispo) na edição passada do Festival. São imagens que apontem caminhos, soluções e saídas para os problemas enfrentados coletivamente e que tensionam a compreensão das imagens e de nossa atuação no mundo.

Brazil and the world have been experiencing, in an accelerated way, situations of political polarization which aggravates crises and radically affect lives of people and consequently the planet itself.

The images have been used to stir up discussions, whether through printed media, social networks, memes, fake news and manipulations that work as a tool, vehicle, weapon or device to generate disaggregation and confusion in the public sphere. Mostly, the use of images aims to keep the concentration of income in the hands of the richest and therefore their interests continue to be served by the governments of different countries.

The proposal for FIF BH 2020 is to reflect how the images can collaborate for the understanding of different cultures and the richness of multiple forms of life. Each image brings with it a culture, a way of thinking and perceiving the world with its challenges and ways of dealing with the issues we live in.

Our intention is to seek images which show directions, directing us towards possible solutions or resolutions to the challenges that are currently posed. How the image can contribute to the coexistence of multiplicity of thought and ways of life, how it can help in micro and macro-policies in an honest, ethical and responsible way without the need of extremists single reasons existence  that should guide everyone. We are naming these aggregating images “Resolutive Images”, a term brought by the farmer and quilombola leader Antônio Bispo do Rosário (Nego Bispo) in the last edition of the Festival. They are images that point ways, solutions and solutions to the problems faced collectively and tensioning understanding of the images and of our work in the world.

EQUIPE

IDEALIZAÇÃO E COORDENAÇÃO DO FIF / DIRECTORS

Bruno Vilela
Guilherme Cunha

CURADORIA DA EXPOSIÇÃO / EXHIBITION CURATORS

Bruno Vilela
Guilherme Cunha
Patricia Azevedo

 

PRODUÇÃO / PRODUCTTION

Luiza Therezo

DESIGN

Brígida Campbell

GESTÃO ADMINISTRATIVA FINANCEIRA

Sinergia Gestão de Projetos / Alcione Rezende

EDIÇÕES ANTERIORES
PREVIEW EDITIONS