BORIS ELDAGSEN

Poema# 67, # 68
Poem # 67, # 68

Apesar de mais de duzentos anos de psicologia, o inconsciente continua a ser tão vago e poderoso quanto os deuses dos quais se emancipou. Como um reservatório das nossas experiências passadas, ele armazena vontades e sentimentos aos quais racionalmente não temos acesso. Porém, algumas imagens podem abrir essas portas, desencadear emoções e desbloquear memórias. Usando arquétipos e atos simbólicos, Boris utiliza a linguagem do inconsciente para se comunicar em um nível onírico. A poesia visual do artista transporta o observador para uma zona de interceçāo entre o sublime e o extraordinário – onde os atributos da fotografia, pintura, teatro e filmagem se unem.
_

Despite over 200 years of psychology, the unconscious remains as vague and powerful as the gods it emancipated itself from. As a reservoir of our past experiences, it stores urges and feelings that rationally we have no access to. However some images can open these doors, trigger emotions and unlock memories. Using archetypes and symbolic acts, my work speaks the language of the unconscious and communicates on a dreamlike level. My visual poetry transports the viewer between the sublime and the uncanny – where the attributes of photography, painting, theatre and film unite.

www.eldagsen.com
Alemanha
Germany