CHRIS ALTON

What mortals henceforth shall our power adore
O que os mortais doravante devem poder adorar

O que os mortais doravante devem poder adorar é um ensaio em vídeo que discute sobre as estruturas de poder, suas violências multisseculares, assim como estratégias de manutenção de privilégios de grupos de interesses privados. Estabelece conexões entre a mitologia clássica, o colonialismo britânico, as armas nucleares e a evasão fiscal contemporânea, explorando o símbolo do tridente, que se figura na obra como uma cifra desenhada para fins coloniais por aqueles que querem subjugar os demais.

What Mortals Henceforth Shall Our Power Adore is a video essay, which draws connections between; classical mythology, British colonialism, nuclear weapons and contemporary tax avoidance, via the symbol of the trident. The work frames the trident as “…a cypher for colonial intent, drawn upon by those who would subjugate others”

 

www.chrisalton.com
Inglaterra