CHRISTOPHER SIMS

Pretend villages
Cidades “Faz de Conta”

The pretend villages, documenta simulações de vilas iraquianas e afegãs, com suas estruturas e habitantes, imaginadas e fabricadas nos campos de treinamento das bases militares dos EUA, situadas nas florestas da Carolina do Norte e Louisiana. Ocupando uma grande extensão de deserto perto do Vale da Morte, na Califórnia, servem como estações de passagem estranhas e pungentes para os soldados que partem para a guerra e para aqueles que fugiram dela vindos do Oriente Médio. Nesse cenário, tropas estadunidenses encontram atores – muitas vezes imigrantes recém-chegados do Iraque e do Afeganistão que agem como “atores culturais” – pagos para imitar a rotina de uma vida em sua terra natal, simulando para os saldados como seria o cotidiano na aldeia inimiga. Esse faz de conta, que busca recriar com precisão cidades iraquianas e afegãs para fins militares torna as relações culturais, sociais e humanitárias não apenas distorcidas, mas sinistras como pesadelos.

The Pretend Villages documents the inhabitants and structures of imagined, fabricated Iraqi and Afghan villages on the training grounds of U.S. military bases. Situated in the deep forests of North Carolina and Louisiana and in a great expanse of desert near Death Valley in California, these villages serve as strange and poignant way stations for soldiers headed off to war, and for those who have fled from it: American troops encounter actors, often recent immigrants from Iraq and Afghanistan, who are paid to be “cultural role-players.” Christopher Sims photographed in these surprising and fantastical realms over a fifteen-year period as U.S. wars abroad fluctuated in intensity. With this series, he presents an archival record of “enemy” village life that is convincingly accurate and sometimes comically misdirected, mundane, or nightmarish.

 

www.chrissimsprojects.com
EUA