ESPAÇO GALERIA FIESP 2020
INTERIOR DE SÃO PAULO

ESPAÇOS COMPARTILHADOS DA IMAGEM

Em “Espaços Compartilhados da Imagem”, exposição que abrirá ao público na próxima quarta-feira, dia 7, em São Paulo, a fotografia é apresentada a partir de sua intersecção com outras linguagens, discursos e mídias. As séries escolhidas pelos curadores Guilherme Cunha e Bruno Vilela propõem reflexões sobre questões atuais como consumo, relação com o trabalho, luto, os limites entre o real e o imaginário.

A escolha das obras é fruto de um projeto de pesquisa desenvolvido pelo Festival Internacional de Fotografia de Belo Horizonte (FIF), que desde 2013 promove discussões sobre a produção fotográfica e a construção de sentidos por meio de imagens. “A nossa proposta é refletir sobre os processos criativos de construção de imagens e como a fotografia dialoga com outras narrativas e construções de discurso”, explica um dos curadores da exposição, Guilherme Cunha.

A exposição também pretende mostrar ao público como a importância de compreender o papel das imagens nas construções políticas está diretamente ligada à possibilidade de criticá-las e recriá-las. “Nosso intuito ao trazer essas obras para São Paulo é mostrar como a produção de sentido sobre as imagens depende muito das relações de poder e da pluralidade. Ou seja, a forma pela qual interpretamos aquilo que vemos está atravessada por relações de poder e simbolismos, sobre os quais nem sempre refletimos ou questionamos”, explica Bruno Vilela.

Artistas: David Welch (EUA), Jackie Nickerson (Irlanda), Kent Rogowski (EUA), Macdonaldstrand (Reuno Unido).

SHARED SPACES OF THE IMAGES

Em “Espaços Compartilhados da Imagem”, exposição que abrirá ao público na próxima quarta-feira, dia 7, em São Paulo, a fotografia é apresentada a partir de sua intersecção com outras linguagens, discursos e mídias. As séries escolhidas pelos curadores Guilherme Cunha e Bruno Vilela propõem reflexões sobre questões atuais como consumo, relação com o trabalho, luto, os limites entre o real e o imaginário.