MUNDO, IMAGEM, MUNDO
WORLD IMAGE, WORLD

As imagens, enquanto meio para construir, entender e propagar ideias, tencionam percepções, afetos e, sobretudo, a construção social do sujeito e da realidade, dinamizando múltiplos entendimentos sobre o mundo.

A exposição traz a público imagens que expandem o domínio da fotografia, para além das reduções vindas da técnica e dos recursos formais, revelando outros gestos e práticas possíveis. Imagens que conseguem lançar um olhar detido sobre o Outro, em sua potência de reinvenção de si e de seus contextos.

Nesse conjunto de obras figuram, em muitas constelações, algumas das linhas de força que podem caracterizar a experiência contemporânea de estar no mundo. A crise energética em seus diversos desdobramentos; o turismo e suas visões superficiais da paisagem; as representações enviesadas do mundo corporativo; a memória em ação no imaginário coletivo; a incomunicabilidade; tensões e disputas políticas envolvendo território e identidade; o confinamento; a resistência; as narrativas fabulosas, improváveis etc.

Visões que em diversos contextos culturais, coexistem e se dinamizam figurando relações entre a pessoa e o espaço, a identidade e o território, o um e o outro. Surgem em abordagens singulares e as mais variadas, nos dando a ver em seu conjunto uma fotografia performativa e um entendimento da imagem em seu viés dinâmico, dialógico, como um gesto-ponte, na construção de outros mundos possíveis.

Images, as a means for building, understanding and spreading ideas, aim to promote perceptions, affections, and above all, the social construction of the individual and of reality, fostering multiple ways to comprehend the world.

This exhibition brings to the public images which expand the domain of photography, beyond the reductions brought by formal resources and techniques, revealing other possible gestures and practices. Images that are able to present a withheld glance towards the Other, through the potential for reinvention possessed by itself and its contexts.

This collection of works features, in many constellations, some of the main themes that can characterize the experience of being present in the contemporary world. The energy crisis in its many ramifications; tourism, and its superficial perception of scenery; the biased portrayals of the corporate world; the acting memory in the collective imagination; the inability to communicate; political disputes and pressures involving territory and identity; confinement; resistance; fabulous, improbable narratives; and many others.

Insights which, in many cultural contexts, coexist and revitalize each other, featuring relationships between the individual and the space, between identity and territory, the self and the other. They emerge in diverse and singular perspectives, allowing us to see in its ensemble a performative photography and an understanding of image in its dynamic, dialogical bias, as a connecting gesture in the construction of other possible worlds.

CIRCULAÇÕES