NAMSA LEUBA

Ya Kala Ben
Ya Kala Ben é parte de um projeto antropológico iniciado durante uma visita a Conacri, na República da Guiné, em 2011. “Eu comecei a pesquisar a cosmogonia africana como uma forma de me aproximar de minhas raízes.” Em suas viagens por Conacri e na África do Sul, Namsa Leuba compareceu a várias cerimônias religiosas, sendo que aquelas com as quais se sentiu em maior sintonia foram base de interesse para o  para o desenvolvimento do seu trabalho. Enquanto Namsa Leuba estava fascinada pelos ‘fetiches’ locais e o conteúdo místico que carregam, seu objetivo era trabalhar a tensão entre suas duas identidades, envolvidas em uma luta permanente, tentando conciliá-las através de uma forma de sincretismo cultural que também desafia a ambiguidade do etnocentrismo.
_

Ya Kala Ben is part of an anthropological project begun during a visit to Guinea Conakry in 2011. I started looking into African cosmogony as a way of getting closer to my roots.” Travelling in Guinea Conakry and South Africa, Namsa Leuba attended various religious ceremonies, with the ones she felt most attuned to forming the basis for her work and governing her choice of models. While Namsa Leuba was fascinated by local ‘fetishes’ and their mystical content, her aim was to desacralise them “by immortalising them in a Western-style composition. Here we have two identities engaged in a permanent struggle and I try to reconcile them through a form of cultural syncretism that also challenges the ambiguity of ethnocentrism.”

 
www.namsaleuba.com
Suiça
Switzerland